Nós mulheres

Todas as mulheres são bonitas, quando se sentem bonitas. Talvez porque a beleza que transmitem, não é mais do que a beleza que sentem e vivem. E quando se sentem bonitas, ficam bonitas, mais bonitas.

Todas nós temos alguma coisa no nosso corpo que não gostamos, que gostávamos que fosse diferente. Algumas de nós gostavam de ser mais magras, outras mais gordas, outras mais altas, outras mais baixas, outras gostavam de ter uma barriga diferente, outras pernas mais firmes, outras mais sensuais, outras mais sorridentes, outras mais tantas coisas que não caberiam nesta partilha. No fundo, nunca vamos ser perfeitas, mas é a perfeição que todas gostaríamos de ser, e é em função dessa perfeição, que muitas vezes vivemos mal no nosso corpo de mulher. Aceitemos todas as nossas imperfeições, todas as nossas cicatrizes, são nossas, de mais ninguém, e se não aprendermos a viver com elas, seremos sempre infelizes e escravas no nosso corpo de mulher. Ser mulher, é uma dádiva. Temos em nós toda a força criadora, somos donas de casa, somos mães, somos profissionais, somos amigas, somos gestoras das nossas famílias, somos o mundo todo, num só corpo de mulher. Deixemos de lado a tristeza de viver na sombra das nossas imperfeições e aprendamos a olhar para elas com respeito e carinho. Deixemos de lado tudo aquilo que nos tira a beleza da própria condição. Uma mulher que se aceita e que vive bem no seu corpo, é uma mulher muito mais feliz, pronta para viver e deixar viver. Nenhum homem, nos vai dar aquilo que só a nós compete nutrir, o amor-próprio. Se não gostamos de algo que seja possível de mudar, que as mudanças sejam o único caminho a seguir. Cuidar do que comemos, cuidar de como dormirmos, cuidar do que pensamos, cuidar do que sentimos, cuidar do que nos faz bem, cuidar do nosso amor por nós, tem de fazer parte de nós.

Sorriam mulheres, porque mulher com amor e sorriso, é mulher disposta a querer viver na melhor condição do mundo, a nossa.

public.jpeg